HEMATOSCOPIA

MATERIAL BIOLÓGICO
Material: sangue. Preparar dois esfregaços de sangue periférico em lâminas bem secas.

INTERFERENTES
Presença de coagulo e/ou hemolise.

INSTRUÇÕES AO PACIENTE
Material: sangue.
Não é necessário jejum.

INTERPRETAÇÃO CLÍNICA
A variação de forma das hemácias é chamada poiquilocitose e qualquer hemácia de forma anômala é um poiquilócito. Existem inúmeras variações de forma e outras observações hematoscópicas com variada interpretação clínica.
Algumas das observações mais freqüentes são:
- Ovalócitos (ou eliptócitos) são comuns na ovalocitose (ou eliptocitose) hereditária, além da anemia ferropriva, mielofibrose e metaplasia mielóide. Pode ocorrer em pequeno número em indivíduos normais.
- Esferócitos são encontrados na esferocitose hereditária, na anemia hemolítica auto-imune ou sob a ação de calor ou de drogas.
- Esquizócitos indicam a presença de hemólise na anemia megaloblástica, microangiopatia e nos queimados graves.
- Acantócitos estão presentes principalmente na abetalipoproteinemia e na doença hepato-celular grave, além de serem observados nos esplenectomizados.
- Hemácias crenadas são encontradas na uremia, em deficiências enzimáticas e em recém-nascidos.
- Hemácias em alvo estão presentes na anemia hipocrômica, na doença hepática, na presença de hemoglobina `C` ou após esplenectomia.
A hematoscopia também pode identificar variações no tamanho das hemácias. Hemácias com pontilhado basófilo podem estar relacionados ao aumento da produção eritrocítica. A presença dos corpúsculos de Howell-Jolly pode estar relacionada à anemia megaloblástica, anemia hemolítica e à esplenectomia. Os corpúsculos de Heinz relacionam-se a alterações metabólicas e da hemoglobina. O fenômeno de Rouleaux pode estar relacionado a várias alterações nas proteínas plasmáticas, mas geralmente é indicativo da presença de crioaglutininas.

« Voltar Exame


Leave a Reply